Curtir: Aproveitar ao máximo

Intensidade: Qualidade do que é intenso; veemente, impetuoso, ousado, apaixonado, movido por paixão.

Um sentimento que arde nos corações daqueles que buscam a Deus, buscam viver ao máximo, de todo coração, alma e força. Uma atitude de viver por quem e para quem nos redimiu de todo pecado. Um estilo de vida, com sua cara, sua cultura, sua forma de se expressar. E é isso que você encontra aqui.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Fé - Jennifer Martins Alves


Mes passado tivemos em nossa igreja (Comunidade Cristã AME) um evento chamado 12 Horas de Oração, e como o nome sugere, ficamos 12h orando, adorando e ouvindo pregações de varias pessoas. Foi um tempo muito especial, e entre essas pessoas que pregaram estava a Jennifer, que trouxe uma palavra muito impactante e valiosa sobre Fé. Pedi a ela o esboço de sua pregação, e agora publico aqui no blog, para nos ensinar e motivar a uma vida de fé. Aproveite:

Por que falar de fé?
- É à base da salvação em Cristo (Efésios 2.8);
- Como cristãos andamos por fé, não pelo o que vemos (2 Coríntios 5.7);
- Sem fé não agradamos a Deus. Não há vida vitoriosa, não há orações respondidas (Hebreus 11.6).

A fé é o único modo de vida para o cristão. A vida de fé é um mandamento. Deus não sugere a vida pela fé, Ele ordena que todos os Seus filhos vivam assim.

Fé em Deus é converter-se a Ele, voltar-se para Ele e depositar a confiança Nele e crer que tudo o que Ele estabeleceu, prometeu, realizou ou irá realizar é absolutamente verdadeiro, correto e justo.

2 Coríntios 4. 16 -18 
Paulo sofreu muito por causa do evangelho, mas, quando refletia sobre seus problemas à luz da perspectiva da eternidade, ele os enxergava como leves e temporários.
Ao comparar o peso desses sofrimentos com a eterna glória, eles se tornavam insignificantes. Embora aflições possam causar o desgaste do exterior da pessoa, o Espirito, que dá a vida, renova seu interior dia após dia, em preparação para a glória do porvir. Paulo incentivou os coríntios a mudarem seu enfoque do peso das circunstancias temporárias e externas para o peso interior e eterno da glória, herança daqueles que crêem.
Essa passagem não quer dizer que nós não desanimamos, ou que Paulo era diferente de nós, um ser especial. Mas, Paulo se recusava a se entregar ao desânimo, por meio de uma atitude de fé. Há um lugar que Deus pode te levar que o lado de fora (os problemas, as adversidades) não te afetam.

Embora a fé seja a convicção do que não se vê (hebreus 11.1), a fé não é cega, antes tem a sua própria visão. Ela não atenta para as circunstâncias, e sim na concretização da promessa divina.
Nós precisamos entender a natureza, a operação da fé, pois a bíblia diz que o justo viverá pela fé (Gálatas 3.11), sem fé é impossível agradar a Deus (Hebreus 11.6).
A fé deve ser originada no coração, não nos sentidos. Por isso a importância de proteger o coração (Provérbios 4.23), pois um coração guardado encontra fé. Já um coração susceptível à contaminação por satanás, não encontra fé, mas sim ansiedade, dúvida, questionamentos, rebelião. Precisamos guardar o coração para não desistir.
*No coração a fé é exercitada e a revelação de Deus é trabalhada.
Se o coração não está cheio de fé é porque tem algo competindo com a fé. Por isso precisamos ter fé naquilo que Deus declara (Hebreus 4.2).
Ou nós aprendemos a experimentar a fé, ou não viveremos o muito de Deus. Porque tudo o que nós recebemos de Deus é sempre através da graça, mas somente se recebe mediante a fé.

Deus responde fé e não necessidade. Se você não exercita a fé, você não vive aquilo que Ele tem pra você. Deus não irá se mover pela sua necessidade, mas através da sua fé.

Precisamos então entender a fé. Crescer em fé. Sem fé não recebemos nada de Deus.

A fé é receber o que a graça oferece.

Hebreus 11.1 – Fé não está baseada nas circunstâncias.
A caminhada Cristã não é por aquilo que vemos.

Voltando ao texto de 2 Coríntios 16 – 18:
- “...não atentando nós nas coisas que se vêem...”

Paulo diz que ficar olhando, prestando atenção para o problema vai desanimar você. Fará com que você entre no lugar de desânimo. 
Um dos princípios para que não desanimemos, é entender a fé.

A fé não é um passo no escuro (como o mundo pensa). A fé tem a sua própria visão. Ela não anda no escuro. Quem dá o passo de fé, sabe exatamente onde está pisando. Porque a fé nos leva a pisar sobre a palavra de Deus, sobre as promessas de Deus. Esse é o nosso trilho, é por onde nós vamos caminhar, é o caminho por onde nós vamos exercitar a fé. Nós precisamos entender isso. Precisamos aprender a ativar e liberar a nossa fé e ver os milagres de Deus acontecer.

Comece treinando a sua fé com pequenas coisas, para depois ir para as maiores. Comece a declarar com a sua boca as verdades de Deus e creia no coração.

A fé não é só uma tentativa, vamos ver se vai dar certo. Mas uma convicção. A fé é persistente, teimosa, ela não volta atrás. É a convicção do invisível. Não adianta buscarmos sinais em todo o tempo.
A fé tem a capacidade de enxergar aquilo que não se vê. É onde devemos colocar os nossos olhos, o nosso foco.
Hebreus 11.27 – Moisés via o que as outras pessoas não viam. Quem está dando o passo de fé, sabe exatamente aquilo que está enxergando. Para as pessoas a sua volta, pode parecer que você não está enxergando. Porque a fé se baseia no que Deus falou, nas suas promessas.

A fé olha além das circunstâncias, visualiza a materialização das promessas de Deus. É uma posse antecipada das promessas de Deus.
Romanos 4.19-21 – A fé enxerga o cumprimento da promessa. Não faz de conta que o problema não existe, ela sabe que ele está lá. Abraão, ao invés de enfraquecer na fé olhando a dificuldade, preferiu se fortalecer dando glória a Deus. Abraão estava convicto que Deus era poderoso para cumprir.

Aquilo que se vê é temporário. As circunstâncias mudam. Mas o mundo espiritual não. As verdades de Deus não passam, não mudam a palavra Dele não volta vazia.

A fé muda às circunstancias. Ela não rejeita o que acontece no mundo natural, mas traz o que está no espiritual e estabelece sobre o natural.

Exercer fé não é brincadeira. É uma luta contra a razão, contra os sentidos, contra todo o universo natural. Devemos olhar para as verdades eternas.
Devemos ser movidos por aquilo que cremos e não aquilo que sentimos. Devemos crer na palavra de Deus.
Lembre que aquilo que se vê desanima. Aonde colocamos os olhos é onde a verdade se materializa.

Tudo é possível ao que crê. A fé vem pelo ouvir a palavra de Deus. Precisamos nos encher dela e usar essa arma contra as circunstâncias contrárias.



Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Ao navegar pela net encontrei o seu blog, não li muito,mas gostei do que vi e li,espero voltar mais algumas vezes,deu para ver a sua dedicação e sempre aprendemos ao ler blogs como o seu.
Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário.
Abraço fraterno.António.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/